Uma descrição será feita amanhã.

They are just like me.

Há uns dias uma mãe decidiu fazer um relato sobre a possível homossexualidade do seu filho, uma criança de 6 anos. Muito bacana.

*

“Mommy, they are just like me.”

Meu filho mais velho tem seis anos e está apaixonado pela primeira vez. Está apaixonado pelo Blaine do Glee. Pros que não sabem, Blaine é um garoto… um garoto gay, o namorado de um dos personagens principais, Kurt.

Esse não é um amor do tipo “ele acha o Blaine muito legal”. É do tipo de amor em que ele olha em devaneio para uma foto do Blaine por meia hora e segue com um desejoso “Ele é tão lindo”

Ele ama o episódio em que os dois garotos se beijam. Meu filho chama as pessoas em outros comodos da casa pra ter certeza de que elas não perderão a sua “parte favorita”. Ele rebobina e assiste de novo… e também obriga os outros a rever se achar que as pessoas não estavam prestando atenção suficiente.

Essa paixão excessiva não preocupa a mim ou ao pai dele. Vivemos numa vizinhança bem liberal, muitos de nossos amigos são gays e a ideia de ter um filho gay não é algo que incomode a nenhum de nós. Nosso filho será o que ele for, e é nosso dever ama-lo. Fim da história.

E também, ele tem seis anos. Pessoas de seis anos ficam obcecadas com todo tipo de coisa. Isso pode não significar absolutamente nada. Nós sempre brincamos que ou ele é gay ou nós temos o melhor material de chantagem da história humana quando ele for um garoto hetero de 16 anos. (Leve aquelas fotos da hora do banho!)

Então, no outro dia nós estávamos viajando pelo estado ouvindo o cd do Warblers (claro),  e no meio de Candles meu filho começou a falar do banco de trás:

“Mamãe, Kurt e Blaine são namorados,”

“Sim, eles são.”

“Eles não gostam de beijar garotas. Eles só beijam meninos.”

“É verdade.”

“Mamãe, eles são iguais a mim.”

“Isso é ótimo, querido. Você sabe que eu te amo de qualquer jeito?”

“Eu sei…” eu poderia ouvi-lo rolando os olhos pra mim. [uma tradução melhor, alguém?]

Quanto chegamos em casa eu recapitulei a conversa pro pai dele e nós simplesmente olhamos um nos olhos do outro por um momento.

Então ele sorriu.

“Então, se aos 16 ele quiser fazer um grande anúncio à mesa do jantar, nós podemos dizer ‘vc nos disse quando tinha 6. Passe as cenouras’ e ele ficará desapontado por termos roubado seu grande momento dramático”, meu marido disse com uma gargalhada e me abraçou.

Só o tempo vai dizer se meu filho é gay, mas se ele for, estou feliz que ele seja meu. Estou feliz que ele tenha nascido na nossa família. Uma família cheia de pessoas que vão ama-lo e aceita-lo. Pessoas que nunca irão querer que ele mude. Com pais que irão esperar pra dançar no casamento dele.

E eu tenho que admitir, Blaine seria um genro realmente fofo.

(Post original aqui: http://getstooobsessed.tumblr.com/post/9004061623/mommy-they-are-just-like-me-my-oldest-son-is)

**

Bonito, né? Outro dia eu pensava em como as histórias de saída do armário são sempre um assunto comum entre os gays e como dificilmente são memórias positivas. Garoto de sorte esse ae.

Um videozinho de humor sobre a cena preferida do garoto:

E os Warblers:

Anúncios

Comentários em: "They are just like me." (1)

  1. Sensacional!

    De vez em quando a gente encontra umas pessoas com tanta clareza, que dá gosto continuar vivendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: